terça-feira, 15 de dezembro de 2009

... 2

se te vir de novo, não vou aguentar...

se ler tudo de novo não vou parar de chorar...

sábado, 28 de novembro de 2009

we are what we are



Há conversas verdadeiramente produtivas enquanto se bebe um cafezinho em plena baixa do Porto :)

No final chegamos a uma grande conclusão: Somos quem somos e não podemos esconder isso. Porque se o escondemos, vamos também participar nesse esquema discriminatório absurdo que tanto queremos combater.

Se eu estou bem comigo mesma, porque hei de o esconder só para que nada mude neste sistema castrador ?

a mim não me parece justo que tenha que fazer parte do esquema.


eu sou o que sou e não tenho problemas em assumir isso.

that's all.

sábado, 14 de novembro de 2009

Utopia

Dizem que podemos falar
ameaçar,
mudar quem sabe o mundo.

Dizem que podemos intervir,
dirigir
inserir regras a que temos direito.

Mas na verdade somos fracos
a nada temos direito
e nem o pouco temos reservado.

somos inúteis.
escumalha suja da sociedade
filhos impuros e bastardos
de um mundo imerso em castidade

não falamos porque temos medo
e o medo é o nosso único direito
Vimos todos vestidos a preceito
para morrermos afogados em tanta perversidade

Somos a amargura desse pais indigesto
Somos filhos de um qualquer incesto
Somos a luta vencida,
a malta caída,
a malta perdida,
a malta há muito esquecida.

Não me venham dizer que antes era mau,
e que agora podemos falar
e que agora podemos ser livres.
Só é livre quem é igual,
só é livre quem se esconde atras do muro,
Só é livre quem se esconde no escuro,
bem no escuro,
do seu ser.

És um lixo
Não vales nada.
Tudo o que tentas fazer sai te pela colatera.

Ideias, liberdade, democracia é tudo utopia.
Se me dessem total democracia,
o discurso seria,
certamente diferente.

sábado, 7 de novembro de 2009

It's over.

estou mal. juro que me apetece voltar atras e nao acabar contigo. apetece -me fazer as pazes. apetece-me poder beijar te de novo.

mas não posso. tudo voltaria ao mesmo.

tudo permaneceria igual.

tudo se manteria.

e eu nao aguento mais isso.

----

"as pessoas nao mudam."

as pessoas nao mudam por ninguem. nem mesmo tu.

gostava que podessemos continuar a falar.

mas isso seria sonhar talvez de mais..


--

i know you're hurt .

and the cause for that is all mine.


i'm sorry. but sometimes love is not enough.





maybe someday. someday.. we'll meet again for the first time.

and in that day maybe we can be happy again.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vazio

" sabes quando somos deixados a parte ?

sabes a sensação de cair no esquecimento?

aquela sensação de vazio no estômago?

como quando somos traidos pelos nossos melhores amigos, ou quando eles simplesmente se esquecem que alguma vez existimos.

só o facto de estarmos longe nos poem à parte, destroi a nossa lembrança, a nossa presença.

deixamos de ser parte de um todo e passamos a ser apenas uma peça a mais no puzzle.

deixamos de ser indispensaveis e outros aproveitam - se da posição, que antes nos pertencia.

os nossos sonhos, as nossas conquistas e os nossos desejos são esquecidos assim como o rasto que eles deixam no caminho.

Já ninguém pensa em nós com parte do conjunto, já ninguém nos avisa quando algum evento se aproxima.

Já ninguém sabe quem nós somos.

Já ninguém sabe o que eramos.

Passamos a ser uma sombra negra que tenta a todo o custo entrar para a claridade de novo.

Mas já ninguém nos quer.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

E quem ganhou?

- Quem ganhou?


- QUEM GANHOU?

não foi o PS


não, não.


não foi o PSD

nao, não.




ai não sabem quem foi?



foi um já antigo e velho partido chamado:

ABSTENÇÃO.


Ao que parece a abstenção é o partido da maior parte dos portugueses e em quem eles mais confiam, porque já de certo notaram que os que lá estão agora já por lá andaram e nada se viu.



e esse partido teria MAIORIA ABSOLUTA.

--


--'




pois pois..

conclusao: os resultados nao foram la grande coisa, mas dentro do mau, não foi o pior.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

little big smiles

hoje senti me tão feliz quando te vi...

nem é de mim ficar assim desta forma...

não sei o que me está a acontecer...

parece que me estou a apaixonar de novo...

e outra vez por ti...



acho que isto nao é o começo da felicidade..

acho mesmo que isto É felicidade.



=) ----------------


...


nem sei bem se o abismo já passou, talvez já tenha passado, e agora subimos, só tu e eu. em direcção a qualquer lado, a qualquer lado bem longe daqui..

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

canção da senhora azul

Eu podia ter sido tanta gente
Eu podia ter conhecido tanta gente
Eu podia ser maior do que muita gente
Mas apenas acabei por ser mais frustrada que muita gente.

Poderia ter sido uma grande artista
Pintora, bailarina ou guitarrista.
Quem sabe se chegaria aos palcos de revista
E teria um mural pintado apenas por mim.

Mas nao fui.
Nada disso eu fui.
O que sou?
O que sou?
Eu nao sei quem sou.
Eu ja nao sei quem sou.

Poderia ter sido a arquitecta perfeita
Engenheira, palhaça ou puta e depois
Ser de esquerda ou de direita
Ou balançar sempre entre os dois.

Poderia ter sido a amiga perfeita
Podia ter sido a amante ideal
Poderia ter pertencido a alguma ceita
Poderia ter dedicado toda a minha vida ao mal.

Mas nao o fui.
Nada disso eu fui.
O que sou ?
O que sou?
Eu nao sei quem sou.
Eu ja nao sei quem sou.

Eu já não sei o que sou.

domingo, 19 de julho de 2009

...

eu devia postar mais vezes..

porque nao o faço?

nao sei..

tenho tempo..

tenho paciencia...

mas acabo por nao o fazer..

__

coisas que nunca disse na blogosfera

eu tenho complexos..

muitos, varios..

nunca os consigo eliminar...

nao consigo falar quando nao conheço as pessoas..

tenho miopia..

nao, isso ja disse..

quando bebo, bebo muito...

quando bebo, ficou completamente alterada...

nao, nao costumo beber...


nao sou uma boa menina..

muito pelo contrário...


gosto de fazer poemas, apesar da sua grande maioria nao valer absolutamente nada...

gosto de me rir com coisas parvas..

e quando estou triste como chocolate...

quando estou triste, toco "i will wait for you" numa guitarra electrica, em máxima potencia, até que a casa venha abaixo, por causa da horrivel distorção que aquela coisa tem..

nao gosto de arroz de pato...

sei que já falei disso, mas é bom lembrar..

estou apaixonada...

...

durmo com um ursinho azul... pequenino... e choro todas as noites...



é...


é a vida...

a minha neste caso...

bem..

acho que é tudo..

é.. parece que sim...

terça-feira, 7 de julho de 2009

e porque somos todos muito hipócritas...

e porque eu me incluo nesse grupo...



pena talvez, que todas estas homenagens nao tivessem acontecido enquanto o rei era vivo..

segunda-feira, 29 de junho de 2009

...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

ao longe o mar é azul

Está tudo tão escuro aqui.


Tudo tão escuro.

Ninguém parece ouvir-me .

Ninguém parece realmente importar-se com o que eu sinto.

Querem me prender. Querem amarar-me. Querem possuir-me tal qual um objecto.

Dizem que sou uma vergonha.

Eu sou a vergonha. Eu sou a ovelha negra.

Mas eu nao me importo.

Eu nao me importo.

Desde que me deixem ser feliz.

Feliz. Feliz. Feliz contigo.

Contigo sou sempre feliz.


E quando me barrarem essa felicidade de vez eu juro, que fujo daqui, que fujo contigo para bem longe daqui.

Prometo.

sábado, 6 de junho de 2009

A bela princesa triste
De vestido cor-de-rosa
Tem na mão a faca em riste
Que treme levemente nervosa

Olha para a janela
Espera o principe que não vem
E na mão a faca em riste
Vai cortando o ar de ninguém

Vai olhando para a paisagem verde
E a melancolia envolve a sua alma perdida
Pensa na sua morte
Pensa na sua vida

Sorri por fim
Vê a vida correr-lhe nos olhos
Sorri de novo
Deixa de ser material
Deixa de ser banal
E depressa o seu espirito flutua imortal

Vê do alto o seu corpo
Flutua por entre o mar dos danados
Que embalados
Vão cantando à sua passagem

terça-feira, 26 de maio de 2009

bleed like me



you should see my scars"

domingo, 17 de maio de 2009

por entre montras

Ora...

Existem duas coisas que eu não gosto neste mundo.

1. Arroz de Pato

2. Entrar em lojas muito pequenas e de ambiente familiar


e porquê?


A primeira porque detesto pato.

é simples, vá.


a segunda porque :

ODEIO QUE VENHAM TER COMIGO E ME PERGUNTEM SE PRECISO DE AJUDA!

EU NÃO PRECISO DE AJUDA

irrita-me.


irrita-me imenso.


( já disse imenso? )


Se entro numa loja, provavelmente não irei comprar nada, porque se quisesse comprar alguma coisa,

Já teria pegado em algum objecto ! se estou há duas horas a olhar para qualquer porcaria é porque apenas preciso de passar tempo.




eu sei .. eu sei .. são assuntos comezinhos.



mas , sinceramente, hoje, a vulgaridade afectou-me o sistema...

sábado, 9 de maio de 2009

O pato À lua

O pato À lua


Não consigo perceber
o que isto quer dizer


o teu espanto
o teu encanto

A soberania pujante da tua silhueta
a minha é preta
a tua é brilhante

brilha mais que o sol!

por isso duvido e,

Não consigo perceber
porque ainda andas a correr
atrás da minha.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Maio, maio, maio

é Maio. Está calor, muito calor...

Não sei. Há coisas que me fazem muita confusão. Nomeadamente:

1. Arroz de Pato

2. A minha alergia a flores roxas

3. As pessoas.


São as três coisas, que na vida, eu tenho mais dificuldades em compreender.


___

Acho que não consigo distinguir o carácter das pessoas. Não sei até que ponto a falsidade existe, até que ponto ela pode ser premeditada, mas ( e eu posso ser muito ingénua ) quando elas aparentam alguma simpatia, alguma compreensão, eu não consigo ver más intenções, não consigo distinguir maldade. Isso assusta-me.

Assusta-me.


Porque sei, que a dada altura, a vida irá tratar de me virar as costas e as pessoas acabaram sempre por me espetar facas nas costas.


( pelo menos contigo, posso ter a certeza, posso ver com clareza, o teu carácter, a tua grandeza de espírito, e sei que não me vais trair, como toda a gente )


...

..

.
Mas eu não estou "azul", nem nada que se pareça.

ostento um sorriso de lés a lés.

porquê?

=)

é segredo xD




p.s. finalmente tenho " Silver Best Of The Box" . estou feliz. =)

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sim eu sei que era para ter pronto terça, mas o trabalho é tanto, só coisas para fazer....



Regras:
1) Exibir a imagem do prémiozito.

2) Postar o link do blog que te indicou.
http://odeapensamentosperdidos.blogspot.com/

3) Relatar um episódio a partir das expressões indicadas.
* O que me deixa fora de série
* Sonho mais estranho que tive
* Apetece-me tanto...
* Som que não me sai da cabeça
* O primeiro pensamento que tenho ao acordar
* Se pudesse ser um super herói seria...
* A última coisa que faço antes de me deitar







* O que me deixa fora de série

Gente parva. Gente idiota. Gente estupida

( Gritos enfurecidos! )

Principalmente gente que se mete na vida dos outros.

* Sonho mais estranho que tive

Não é que tenha sonhos estranhos xD . mas há algo recorrente em quase todos eles ( Não entendo o porquê. ) . No final, eu e todas as personagens ( que quando as há, são o bastante. ) entramos num café ( e imagine-se lá ) sentada à nossa mesa está sempre a Ellen Degeneres . O porquê? não sei. Apenas sei que a mulher lá arranja sempre maneira de se infiltrar nos meus sonhos. Eu que nem sou lá grande fã da senhora... Enfim xD

* Apetece-me tanto...

Neste momento? neste momento? CHOCOLATE!

e mais e mais chocolate. aja rios e rios e de chocolate.

* Som que não me sai da cabeça

"Bleed like me" dos Garbage que é capaz de ser o meu theme song do momento xD
Por razões não tão agradáveis mas não deixa de ser uma musica incrivel.

* O primeiro pensamento que tenho ao acordar

Vários. Mas o mais recorrente será o " OH NÃO OH NÃO ATRASADA DE NOVO. CORRE, CORRE! "
Porque eu sou um atraso de vida, e isso está mais que provado.

* Se pudesse ser um super herói seria...

A mulher invisivel... (porque melhor que enfiar-me num buraco, é ficar mesmo invisivel.

* A última coisa que faço antes de me deitar

hahah can't say it. it's a dirty dirty secret xD





Vá, dei-me a liberdade de reduzir o numero de blogues
aqui vai:

http://arte-irreal.blogspot.com

http://revelacoes-e-insignificancias.blogspot.com

http://asnovenomeublogue.blogspot.com/

http://lagartinhadotcom.blogspot.com/





e é isso =)

quarta-feira, 22 de abril de 2009

( aviso: é parvo ! )

Os portugueses têm saudades do escudo.






Pois bem.





Eu tenho saudades do :






ta



ta




ram!






Shin-Chan!







Oh yeah!

domingo, 12 de abril de 2009

Sete de Janeiro

A Sara chorava
porque o mundo não parava
A Sara já não chora
porque as lágrimas se foram embora

E o mundo avançou
com pressa para sair
Mas ela não voou
e deixou-se cair.

E por ali andava ela
sem que ninguém desse por ela

E também ela morreu
porque não percebeu
que para o mundo parar,
ela tinha de avançar.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Creep Radiohead





( I wish I was special.... )

segunda-feira, 30 de março de 2009

Cheia deste mundo e do outro

de que estou farta?




boa pergunta.




resposta?




de tudo.





mas mais do que estar farta de tudo.





tou farta de pessoas.







sim de pessoas.





que vivem só para ter o doce prazer de aterrorizar a vida dos outros. Só porque nao conseguem ver os outros felizes.







sim, é isso. é disso que estou farta

sábado, 21 de março de 2009

quinta-feira, 12 de março de 2009

pausa até que o bom humor retorne a casa.

sábado, 7 de março de 2009

Sol, muito sol!

ultimamente ando perdida...

mas não é nada que me preocupe minimamente...

porque parece...

que perder-me...

é na realidade...

o meu caminho...

domingo, 1 de março de 2009

Oasis



É daquelas músicas que ficam a tocar na minha cabeça o dia inteiro =)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Igreja Católica e o Casamento Homossexual

Já falei sobre este tema aqui e em mais alguns posts.

Mas há uma coisa que me chateia, e que eu vejo ser claramente posta em causa todos os dias.

( não, não é a família )
( não, não é a moralidade )
( não, não é a destruição de valores)

É, isso sim, o direito à felicidade, o direito à dignidade e o direito às escolhas livres.



Ora, como é que uma instituição, que proclama uma mensagem de amor ao próximo, vem negar a felicidade deste?



é algo que me assusta.




Ouvi, esta semana, argumentos já sobejamente conhecidos de todos nós.

- A família é entre um homem e uma mulher.
- A principal função da familia é a procriação. ( como se todos os casais heterossexuais tivessem filhos .)
- É imoral e condena a sociedade portuguesa.

- "A biblia diz claramente que isso é um pecado mortal"



Ora, ouvindo este último, fui pesquisar.

E de facto assim o é. Ora vejamos Levítico 18, 22.

"Não te deites com um homem como se fosse uma mulher: é uma abominação."


No entanto, o mesmo livro ensina como esquartejar um animal vivo, da forma mais desumana possível, e não vejo nenhum sacerdote a manchar o altar com sangue animal.

O mesmo livro diz que a menstruação é uma coisa hedionda, digna do próprio diabo, e no entanto, nunca ninguém me disse que iria para o inferno, ou que ficaria impura até à tarde.

O mesmo livro afirma que as mulheres devem ser submissas e pertencer aos homens, e no entanto, andamos à anos a lutar por direitos.

O mesmo livro diz que é proibido comer porco e coelho, e tanto quanto sei, nenhum membro da igreja católica está proibido de comer estes animais.



Logo, não poderiam, fazer um ligeiro update, numa igreja que penso, estar um pouco caducada?

____

Este tema ainda vai dar imenso que falar este ano, e penso que voltarei a falar sobre isto.

Bom, em jeito de final, e pegando nas palavras do padre mário de oliveira:

" Enquanto houver um homossexual excluído, não seremos verdadeira humanidade"




****

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

can you feel my love buzz?

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Poemas na rua estreita (3)

O caderno ( ou poema branco)

"O meu caderno está coberto de versos,

diversos,
todos eles, espalhados,

cantados,

em cima de mim.

Mas...

nenhum deles corresponde, no entanto,

e muito menos caracteriza, portanto,

a verdadeira agonia que me trespaça a alma..."

(10/02/09) M.D.A

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Fado, Fado, Fado

Depois Disto...Desisto
por Amália Rodrigues

"Tantas coisas que já li
Outras tantas que vivi
Fazem de mim o que sou
Ai se eu tivesse esquecido
Tudo o que tenho vivido
E o coração decorou

Tudo é questão de memória
É o nosso pensamento
Que a vida nos vai passando
A memória faz história
Do que foi cada momento
Que nós vamos recordando

Isto da alma é segredo
Ninguém sabe desvendar
Os porquês de tudo isto
Sabemos que tarde ou cedo
Iremos a enterrar
E depois disto...desisto"





segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Reaching the nirvana

dois de fevereiro de 2009



hoje o céu estava azul, o dia lindo, o ambiente harmonioso!


perfeito, perfeito, perfeito.



Se havia problemas? Havia! Se eles eram meus? Eram!

E daí?!

Que se lixem os problemas porque hoje,

eu decidi,

que o dia havia de ser lindo, que o sol brilharia e que tudo seria perfeito!

___

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

(...)





"Everything's so blurry
and everyone's so fake
and everybody's empty
and everything is so messed up(...)


______

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Poemas na Rua estreita (2)

Orgulho

Bebi de mais
e tu nada fizeste
tentei falar-te
e tu nada disseste


onde anda o teu altruísmo?
algures perdido no teu egoísmo?



Estou mais que perdida

mas tu não queres saber
vou directa aos confins do inferno
mas para ti, nem que estivesse a morrer.



onde andas quando mais preciso?

porque apenas me dizes para ganhar juízo?



Cortei-me com a adaga do pessimismo

e tu apenas mudaste de rumo
entreguei toda a minha vida no abismo,
e tu desapareceste com o fumo


onde estás agora?
Porque te foste com a aurora?


( sei que não posso
tudo fiz para não poder
mas se a morte não me levar embora
quero-te de novo como outrora.
bem perto
para nao te perder... )


____

faço anos hoje
fiz asneira hoje


but....

life continues...



the hell with that! xD

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Poemas Na Rua Estreita (1)

saio incólume

Bombas atómicas explodem com um cometa.
Nada me afecta
Nada me afecta.

Mentiras e mártires na vida selecta.
Nada me afecta
Nada me afecta.

Pedras destroem a casa do poeta.
Nada me afecta
Nada me afecta.

Pessoas matando para chegar à meta.
Nada me afecta
Nada me afecta.

Pessoas que passam deixam-me alerta.
Mas nada me afecta
Nada me afecta.

Pessoas morrendo para chegar a Meca.
Nada me afecta
Nada me afecta.

A avó protegendo a sua neta.
Nada me afecta
Nada me afecta.

Tudo à minha volta cai e desmonora-se,
Mas nada me afecta
Nada me afecta.

Sorrio porque sei que tudo vai e melhora,
e nada me afecta
nada me afecta.




___

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

esquerda por fora e ...

“O seu partido [“Os Verdes”] é um embuste político”. Estas foram as palavras utilizadas hoje pelo primeiro-ministro, José Sócrates, durante o debate quinzenal no Parlamento, dedicado à saúde, quando respondia à deputada do PEV Heloísa Apolónia. O chefe de Governo acrescentou, ainda, que considera que esta força política não passa de um truque do PCP: “Todos os portugueses sabem o que vocês são, verdes por fora e vermelhos por dentro”, disse.

Confesso que perdi grande parte do debate semanal ( o minha culpa, minha tão grande culpa! ).

Confesso também que adormeci. De verdade!

Mas é bom que se diga que acordei a tempo para a festa! ( em jeito ideológico, pode-se dizer que adormeci à direita e acordei à esquerda )



é de louvar a capacidade do senhor José Sócrates ( a.k.a. josé idiócrates ) de não responder às perguntas que lhe são dirigidas. Ao invés, começa numa saraivada de insultos acompanhado do seu já bem conhecido, sorriso de puro desdém.

Bom se o PEV é um embuste politico, o que dizer das mil e uma promessas de sua excelência, que até à data, poderão ser contadas pelos dedos, as que foram objectivamente cumpridas?



O que despoletou tamanho barulho na A.R., terá sido o facto, de um discurso de José Sócrates ser leitura recomendada para uma prova escrita de um concurso de promoção de funcionários do IEFP.

mmm... onde já vi isto antes?






O ego de Sócrates é como as ervas daninhas....

em vez de mingar.... cresce!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

um ano



um ano de blogosfera.

Nem estou em mim! sempre me disseram que o tempo passava depressa, mas só agora tive a confirmação.

Confesso que, quando comecei a vaguear e a deambular por este mundo ( que de pequeno nada tem ), pensei que este blogue ( e especialmente este! ) iria durar pouco, e que seria por mim esquecido na imensidão deste espaço virtual.


Bom, parece que me enganei xD


Não prometo mais um. Quem sabe se para o ano cá estarei. Eu teria todo o prazer =)

só tenho a agradecer a quem leu os meus textos, a quem deixou um comentário, a quem me incentivou a escrever mais...



A todos vocês, um sincero e agradecido obrigado...


...porque sem vocês há muito que tinha desistido =)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Há dias em que nada parece concreto, em que tudo o que fazemos parece não sair como esperamos, que ninguém nos parece ouvir, que nos sentimos desesperados à procura de alguém que não está lá...

Há dias em que nos parece iminente a descoberta de um novo fim do mundo. Que o bem e o mal não existem ou são sinónimos disfarçados...

Há dias em que parece, que tudo aquilo em que acreditamos, não passa de pura ilusão e idiotice. Percebemos que somos tão pequeninos, que não podemos, nunca, mudar o mundo.

Há dias em que não chorámos, simplesmente, porque nos secaram as lágrimas. Porque o vazio é é tão grande, que o fosso que se abre em nós, não é capaz de suportar toda a nossa mágoa e descoberta.

Há dias que não são bem dias. São horas de tortura, lamento e loucura. Horas em que a realidade mais dura nos atravessa como uma faca aguçada.

Há dia em que percebemos que vamos morrer sozinhos. Que a solidão não tem cura e que o vento que nos gela a cara tem mais vida que nós.

Há dias em que sabemos que não deveria haver amanhã.

E no entanto...

Quando nos deitamos, na cama a pensar nisto tudo, temos sempre a esperança que o novo dia seja diferente e que tudo se componha connosco e à nossa volta.


Mesmo que esses dias, sejam todos os dias...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Poema aos monstros

Aplaudem, eles,
MONSTROS!
sapientes do mundo e de todas as coisas nenhumas.

Andam, eles,
altivos,
monstros,

Nas minhas costas são ratos
À minha frente, leões,
Mordam-me, monstros, Mordam-me!
Dêem-me de comer às multidões!

Riam-se de mim!
Riam-se da minha timidez embaraçada.
Batam-me, monstros, batam-me!
sou apenas uma velha, burra, e cansada.

Gritam à meia noite
Os novos monstros frustrados.
Aplaudem a vida com um açoite
e as suas almas vão morrendo aos bocados.

Matam-me, os monstros agora
e as velhas boas de outrora
aos poucos vao sendo,
atiradas borda fora.



( os monstros nunca hão- de morrer
pois vida longa devem merecer )