segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Beatles




até 2009, porque antes não devo voltar.

apenas vim dizer que não morri, que estou bem viva e que me apetecia fazer um grande post, publicar um ou outro texto, mas não posso.

Logo o meu desejo para 2009, é publicar qualquer coisinha decente aqui.

Como ainda tenho mais 11 ( bem dita seja a tradição das uvas passas que nos dá um montão de desejos para esgotar eheh) quem quiser pedir algo, é só dizer, porque eu para ser franca, não sou de pedir muito.

um bom ano para toda a gente, muita loucura que é bastante preciso.

( **ah! adoro a musica acima )

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

to play at my funeral





___


... era giro se fossemos todos iguais...

...o pior, seria, se fossem todos iguais a mim....


=)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Apenas mais um dia

Quase Natal. Espera-se alegria, sorrisos, gargalhadas, uma grande mesa repleta sorrisos felizes. Crianças a correr pela sala, o sorriso carinhoso dos mais velhos, o calor humano e todos os demais clichés da época natalícia.

Porque é isso que se espera desta época. Mesmo que não seja autêntico, mesmo que não seja verdadeiro, mesmo que os sorrisos sejam amarelos, mesmo que a cena seja sempre a mesma, repetida de ano a ano, não esperamos outra coisa do natal.

Imagino como será passar o Natal sem ninguém, ao lado de uma árvore de Natal, onde apenas existe um sapatinho.

Imagino como será passar o Natal na companhia de uma televisão, esperando os mil e um convites que não vão aparecer.


" -Não compreendo porque não há mais dias assim... "

Somos egoístas. Não gostamos de partilhar. Não temos culpa. É uma condicionante humana.

Partilhar... Dar, de livre e espontânea vontade. Não falo de prendas. Não falo de dinheiro.

Apenas um abraço. Quantas vezes precisamos apenas disso?





"Hoje é dia de ser bom.

É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,

de falar e de ouvir com mavioso tom,

de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.(...)"

(Dia de Natal - António Gedeão)

sábado, 13 de dezembro de 2008

Comparação Politicamente Incorrecta (1)

Enfeites de Natal estão para os meus olhos como o Governo para os ignorantes.

Cegam-nos com um idiota e espampanante espectáculo de luz.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Eu juro que não publico mais poemas!

"Rimanço" sem nome por Miúda do Armário


"As palavras apanham-se no ar
Destro-as e volto a montar
Faço construções rimáticas
Paradigmáticas
Disfuncionais
E anormais


Vulgarizo sentimentos invulgares
Complico o que não é complicado
Deixo as palavras se suicidarem
Do meu prédio amaldiçoado


Palavras negras e obscuras
Sentimentos perdidos e isolados
Palavras em sentido, sem curas
Milagrosas, para males e fados

Não junto palavras por encomenda
Não anseio preencher a fenda
Não entro nessa contenda
Dos poetas para revenda


Não faço poemas de amor
Vazios, cheios de ar
Apenas largo as palavras no mar


Elas que se molhem

Eu fico só a ver
Porque a minha vida não é isto
E eu tenho mais que fazer"